terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!

Confesso! A blogueira não tem nenhuma inspiração para último post do ano... 

Então, já que só nos veremos ano que vem (se o mundo não acabar, é claro), quero agradecer a todos vocês que acompanharam meus rabiscos em 2011, continuem por aqui em 2012, pois o blog voltará dia 09/01 com muitas novidades.

Do Ano Novo que se aproxima, espero saúde, paz e sucesso.

Para nós, humanos, peço PACIÊNCIA!



Feliz 2012! :-)

Natal felino

Seu Natal foi sem peru, sem farofa, sem Sidra Cereser e sem graça? Anime-se! 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

A união faz a força

Sabe quando alguém tem uma ideia muito, mas muito boa e você se pergunta: como não pensei isso antes? Pois é, muitas agências do território tupiniquim devem ter se perguntado a mesma coisa ao verem o resultado desse projeto inusitado.


A galera da agência Teaser Propaganda, de Aracaju (#amo) precisava criar seu site. Até aí, tudo bem, nada de novo. Mas e construir um site com a ajuda de seus fãs? Isso mesmo, cocriadores! 




O nome disso é crowdsourcing, bebê! Em palavras wikipedianas é "um modelo de produção que utiliza a inteligência e os conhecimentos coletivos e voluntários espalhados pela internet para resolver problemas, criar conteúdo e soluções ou desenvolver novas tecnologias." E foi assim que tudo começou! Mas deixe que o vídeo case explique melhor:



Projeto bacana e que eu tenho orgulho de ter participado. E olha que, eu admito, nunca tinha ouvido falar desse tal de crowdsourcing... Aliás, tá na hora das faculdades de comunicação de Feira se atualizarem.


Uma das minha sugestões contribuiu para a elaboração de um dos itens do projeto, chamado A Nova da Teaser, onde palestras com profissionais de comunicação de várias partes do Brasil e do mundo são transmitidas via Facebook. 


Como a própria galera da Teaser diz "mais que uma ação de relacionamento com a comunidade online, o projeto serviu como um experimento de crowdsourcing entre agência, mercado e aficcionados por comunicação."


Valeu, galera! Me sinto muito orgulhosa por ter participado, mais que isso, me sinto agradecida por ter aprendido tanto com vocês.


E você aí, não perca tempo! Acesse agora o site cocriativo da Teaser e veja o resultado de um trabalho onde a união de ideias possibilitou um resultado inovador.


Olha eu ali no rodapé da página pertinho dos outros cocriadores. Todos de parabéns!




#Dica: não deixe de conferir o case João e Lica no site. Imperdível!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Uma data, uma lembrança, uma saudade...





Dizem que se estivesse vivo, Luiz Gonzaga completaria hoje 99 anos. Mas ele nunca partiu, pelo menos não deixou de viver e reviver no coração dos nordestinos, que viram sua vida sofrida retratada nas canções dele.

Para mim, ouvir suas canções sempre foi um prazer indescritível, porém, hoje em dia, ouvir as mesmas canções é doloroso e profundamente emocionante.

O motivo? Meu avô, que nos deixou fisicamente há alguns anos, mas permanece tão vivo quanto o Rei do Baião pelo mesmo motivo. Da mesma forma que Luiz Gonzaga habita entre nós com suas músicas, meu avô nunca partiu de verdade, pois as histórias que contou sobre seus pouco mais de 80 anos arduamente vividos, nunca se apagaram da minha memória.

Pobre, negro, analfabeto, trabalhador, pai e marido amoroso, um exemplo de homem honesto, memória que nunca falhava ao contar sobre sua vida.

Vida essa que começou lá pras bandas de Santo Sé, em um lugar que anos depois foi inundado pelas águas da barragem e do qual ele sentia uma saudade doída.

Trabalhou na roça, nas caldeiras de barcos à vapor no Porto de Santos, pescou surubins no Rio São Francisco, viajou por quase todo o país, criou cinco filhos com o suor do rosto, extraído do sol escaldante que machucava a terra em tempos de seca no sertão baiano. Para ele, qualquer doença se resolvia mastigando jurubeba. Qualquer tristeza era acalentada com boas doses de cafuné. 

Sempre tinha uma história comovente ou engraçada pra contar, um caso, uma anedota de português, um acontecimento histórico que ele presenciou. 

Aliás, como alguém pode saber a história do Brasil de trás pra frente, de frente pra trás, sem nunca ter lido uma linha sequer de qualquer livro? Como um homem consegue saber as horas sem ver os ponteiros do relógio, simplesmente passando a mão sobre seu vidro? Como um velho cego pela crueldade da vida, conseguia saber exatamente onde estava cada coisa dentro do seu embornal e fazer a barba com tamanha precisão sem se cortar? Honesto, educado, respeitoso. Temente a Deus, frequentador assíduo das missas de domingo, "católico, apostólico romano", como ele próprio defendia!

Eu ainda tento entender como ele era capaz de tudo isso, mas desconfio que não haja resposta exata para tamanho mistério. Meu avô foi um homem extraordinário e talvez eu nunca tenha dito a ele o quanto admirava sua coragem em ter vivido tão honrosamente.

Nesse dia 13 de dezembro, ouvir Luiz Gonzaga acendeu uma saudade de chama forte, mas não ruim. Só sentimos saudade do que é bom, do que é bonito, do que é valioso. E é isso que meu avô sempre foi e sempre será pra mim. 

Desde muito nova eu atribuí outro significado ao Natal, como uma data apenas comercial. Mas ainda assim, eu mantinha um encanto engraçado pela magia que meu avô teimava em semear, sentado à mesa, curtindo a ceia e o peru que ele não admitia que faltasse. E todos anos após sua partida, essa data se tornou menos válida e mais vazia.

Luiz Gonzaga sabia cantar como ninguém o sofrimento e superação de homens comuns, assim como meu avô era, assim como milhares também são. Porém, Gonzagão se tornou pra mim uma figura ainda mais importante, porque ajudou a eternizar as lembranças de um tempo onde sentar e ouvir o que meu velho avô tinha a ensinar, era um presente que a vida me dava de tempos em tempos e que eu faço questão de guardar pra sempre. 



quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

#RádioRabisco: A voz de um anjo

Não me lembro direito quando conheci o som dessa moça, mas sei que me encantei no primeiro minuto. Voz doce e forte ao mesmo tempo, com toda dor de amor que a música latina traz em sua essência. Assim é Yuridia Francisca Gaxiola Flores, ou simplesmente YURIDIA



Nascida em Hermosillo, capital de Sonora, no México, foi criada no Arizona e é a mais velha de cinco irmãos. 

Aos 25 anos, essa bela e talentosa cantora já possui uma trajetória de sucesso surpreendente e se você ainda não a conhece, acredite, está perdendo muito. 

Tudo começou em 2005, quando ela ficou em 2º lugar no reality show "La Academia", uma atração da TV Azteca na mesma linha das competições Ídolos, Fama, etc. Após o programa, ela teve um relacionamento com Edgar Guerrero, outro participante, com quem teve um filho.



Seu primeiro álbum recebeu o nome de "La Voz de un Ángel",apelido dado a ela por causa da doçura de sua voz. Lançado no mesmo ano, tornou-se o segundo álbum mais vendido de 2006,  um dos álbuns a se esgotar mais rápido na história da música mexicana. A versão de "La maldita primavera" é a minha preferida.





Seu segundo álbum "Habla el Corazón" ganhou disco de platina no México. 

O terceiro álbum "Entre Mariposas", lançado em 2007, foi o seu primeiro CD com músicas inéditas e ganhou um disco de ouro pelas 50.000 cópias vendidas na 1ª semana. 



O quarto trabalho, intitulado "Nada es color de rosa" foi lançado em 2009, também com músicas inéditas.



Seu disco mais recente foi lançado no início de dezembro, com o título "Para mí". De uma forma impressionante, o CD já era Disco de Ouro na pré-venda, com 34.000 cópias vendidas no México. Confira o primeiro single (e o clipe fofo!):



* Reconhecimento



Yuridia ocupou a posição 78 no American Top 100 em 2006, uma lista dos cem artistas mais importantes do ano, ficando na frente de artistas como Luis Miguel, Hilary Duff, My Chemical Romance e Belinda.

Em 26 de abril, 2007, Yuridia ganhou o Latin Billboard Award de "Melhor Álbum Pop Feminino."

Em 2008, Yuridia ganhou o Premios Oye como a "Melhor Artista Feminina do Ano."

Durante sua carreira, ela ainda teve indicações a diversos prêmios, como Grammy Latino, Los Noestro Music Awards, Premios Juventud, etc.

Só com isso já dá pra perceber que a moça tem mais do que talento. E ouvindo suas canções não resta nenhuma dúvida disso.

#SouFã

-

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Natal com Mr. Bean

Minha melhor lembrança do Natal? Não é "Esqueceram de mim", nem a Missa do Galo. É simplesmente MR. BEAN! O cara que fez e faz várias gerações rirem sem precisar dizer uma palavra.


Parte 1:





Parte 2:





Parte 3:


TECNOBREGA now!

Você conhece o TECNOBREGA? Ah, vai dizer que nunca ouviu falar, nem um tantinho? Pois, se você não quer ficar desatualizado, tá na hora de saber mais sobre o estilo que está tomando conta do país, especificamente do público jovem que vive conectado as redes sociais, principais difusoras do estilo atualmente. É tendência fortíssima pra 2012... E não, não tem nada a ver com fim do mundo, viu?

O Tecnobrega é um gênero musical genuinamente brasileiro e com história relativamente recente, surgido no ano 2000. Sabe onde? No Pará! O estilo é resultado da fusão da tradicional música brega e estilos regionais com a música eletrônica, sendo portanto, a tecnologia o tempero principal dessa mistura.

Eu só passei a ouvir o estilo a pouco tempo, mas admito "sem vergonha" que curto... e muito! É escrachado, é divertido, é empolgante, o estilo perfeito pra fazer A FESTA!

O xodó da minha playlist de sábado (dia de faxina, bebê!) é a Banda Uó e suas versões muito loucas de outras músicas, além de composições próprias. Ah, eles ganharam VMB 2011 de Melhor clipe, tá?



E pra quem acha que é tosco, feio, chato ou sem qualidade, dá uma sacada no clipe da Beyoncé do Pará Gaby Amarantos. Câmera contínua, rapaz! Presta atenção dos detalhes do vídeo...


Sou (clichezão) eclética! Ouço de tudo um pouco, porque até pra falar mal tem que saber do que se trata. Curto de André Rieu a Tecnobrega, passando pela MPB e pop internacional. E quer saber, não me envergonho nem um pouco disso. Tem espaço pra todos os gostos e estilos, desde que respeitemos a escolha do próximo. #DemocraciaMusical

Dia Mundial da Propaganda

No último domingo, dia 4, foi celebrado o Dia Mundial da Propaganda. Como meu final de semana foi bastante conturbado, acabei não postando nada sobre essa data tão importante. Porém, vi várias homenagens que rolaram nas redes sociais.





Hoje, me deparei com uma homenagem da Cinefilmes Incríveis para todos os publicitários, que exercem a nobre arte da paciência com os palpiteiros de plantão. O filme mostra diversas situações na quais profissionais executam seu trabalho e são interrompidos por quem acha que entende do assunto.





Segundo o diretor de cena Daniel Labanca, "a ideia nasceu nas conversas e comparações que a gente sempre ouve nas rodinhas de publicitários. Além de uma homenagem aos colegas é também a síntese do desabafo deles.” 


E aí, curtiu? Ou vai querer que aumente a marca um pouquinho?


Com informações do Adnews.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Mariah, Bieber e o Natal

Aê galera! Não é só o comercial da Coca-Cola que anuncia o Natal todos os anos! O álbum natalino de Mariah Carey também tem essa função... Só que esse ano a beldade resolveu inovar e fez uma parceria com Maria Gadu  Justin Bieber, cantando a clássica "All I Want For Christmas is You."

Cá pra nós, Mariah tá linda, hiper feliz com seus gêmeos, sensualizando geral com a barriga que ela nunca teve antes. Adoro essa canção, as imagens são bonitas, o cenário idem, tudo bem caprichado. Mas sinceramente, eu dispenso Bieber se contorcendo todo pra dizer uma única frase, tentando ser "homenzinho". Combina com ele, mas não com nossa diva Mariah.

Quer ver?


Bom, em matéria de coisas toscas, prefiro a atuação espontânea de Mimi, toda amiguinha do Papai-Noel, em imagens pouco nítidas, ao som da mesma canção clássica no ano de 1994.


E você, prefere qual?

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Cuidado com o gato!

Você deveria ter mais cuidado com seu gato...


Já chegou! É Natal!

Ahh, o Natal! Não curto essa época de sinos tilintando e Papais-Noéis dançando em frente as lojas, menos ainda a decoração tosca do shopping com bons velhinhos morrendo de calor e crianças remelentas correndo pelos corredores.

Mas uma coisa eu tenho que admitir. Nessa época, as agências de publicidade capricham em comerciais emocionantes, fofinhos, repleto de famílias felizes e troca de presentes. Tudo para transmitir o "Espírito do Natal", que ao contrário do interesse comercial por trás da propaganda, é construído essencialmente pelo amor, o perdão, a compaixão, entre outros sentimentos nobres. Como esses ideais altruístas não vendem coisa nenhuma, tem que caprichar  no apelo emocional pra convencer o povo.

Eu já postei (aqui, aqui e aqui) que sou fã dos comerciais de fim de ano da Coca-Cola, aliás, é uma das poucas coisas que curto nessa época do ano. E eles já lançaram o desse, mas sem muitas surpresas, já que a maior parte das imagens parecem recortadas do ano anterior.


Outra empresa que já deu as caras no Natal é O Boticário, com um filme muito fofinho, na mesma linha do "avião pulverizador de felicidade" do ano passado. Esse ano, é a Maria-Fumaça que corre movida a perfumes...


Então... é Natal! 


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

#RádioRabiscoTeen

Essa semana resolvi postar um #RádioRabisco bem teen, com cantoras que são figurinhas carimbadas dos seriados americanos e que, eu admito, curto muito!  Cá pra nós, essa fábrica da Disney e companhia limitada trabalha a todo vapor...


#1 - Demi Lovato


Demi é a minha queridinha. Linda, fofa, talentosa, protagonista do extinto "Sunny entre Estrelas" (Sunny With a Chance). Entre as canções da moça, duas são minhas preferidas atualmente. A sofrida e mais antiga "Don't forget" e a recente e sofridíssima "Skyscraper".








#2 - Miley Cyrus


Taí outra guria que curto. Polêmicas a parte, essa moça fez e faz muito sucesso graças ao também extinto seriado Hannah Montana, ainda em exibição aqui no Brasil nas manhãs da Globo. Um dos meus hits preferidos de Miley é ainda mais preferido porque foi criado por nada mais, nada menos que ela, minha diva-pop-britânica do momento JESSIE J! 





Outra canção que gosto muito e que tem uma mensagem clichê, mas muito bacana é "The Climb."





#3 - Selena Gomez


Odiada pelas fãs de Justin Bieber, amada pelos seus fãs, Selena parece uma bonequinha de porcelana de tão fofa e delicada. Protagonista do seriado "Os feiticeiros de Waverly Place" (Wizards of Waverly Place), seus clipes são super bem produzidos. Meus preferidos:








#3 - Jennette Mccurdy

Quem assistiu sabe quem é essa loirinha fofa, que fez o papel da enfezada Sam no seriado iCarlyA mocinha de 19 anos tem um vozeirão country que eu adoro. Mas a canção que mais gosto dela, além do clipe super positivo, é Generation Love.







Beijos de uma adolescente tardia! :-)

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

#CineRabisco

Quem acompanha o blog já deve ter percebido que, volta e meia, eu posto sobre algum filme interessante, na visão da blogueira. Essa semana não será diferente. Aproveitando as facilidade da internet (e um feriadão chuvoso com meus pais) assisti três filmes on line que valem a pena serem indicados.




Um daqueles romances fofinhos, bem água com açúcar, mas com um enredo bem interessante. Antes de morrer, a mãe de Amy elabora um roteiro para sua vida, determinando as fases pelas quais ela passaria e o que deveria fazer em cada uma delas, principalmente no que diz respeito aos relacionamentos amorosos. Porém, as surpresas da vida tão clichê fazem ela conhecer alguém que acaba mudando o roteiro pré-estabelecido. A melhor parte? Bem, digamos que ter Patrick Dempsey no elenco dá um gostinho especial pra assistir...

Você pode conferir o filme completo no Youtube.




É, eu confesso! Adoro um filme com bichinhos fofos e histórias comoventes. Essa é a fórmula óbvia que move o filme Sempre ao seu lado, mas a essência dessa produção é contar, baseado em fatos reais, a história de fidelidade e amizade entre um homem e seu cão, adotado depois de ser encontrado na rua. Cheio de cenas fofas e engraçadinhas, é bom ver Richard Gere em um filme em que ele não é o galã, e sim o cachorro. Um aviso: se você tem coração mole, assim como eu, prepare os lenços, porque será chororô na certa! E olha que ótimo, você também pode assistir completo no Youtube!


E para completar a saga dramática do feriadão, eu assisti um filme que há tempos queria ver. A triste história de Preciosa, uma menina maltratada pela vida, começando pela sua própria mãe. Aos 16 anos, bem acima do peso, grávida do seu segundo filho (ambos consequência de estupro), ela encontra refúgio em sua imaginação, além de ajuda de quem nunca imaginou para poder minimizar o sofrimento de uma vida inteira. Com cenas fortes e agressivas, é uma ótima dica de filme, que retrata a realidade do preconceito, exclusão social e marginalização das classes mais pobres nos EUA, existente também em todo mundo. Teve várias indicações ao Oscar, ganhando o de Melhor Atriz Coadjuvante  e Melhor Roteiro Adaptado. Vale pelo enredo, vale pela atuação das atrizes e força das personagens, mas vale também por ver Mariah Carey transformada e em um papel nada butterfly!


Não tem no Youtube, mas você pode ver completo nesse site.


-


Fica a dica!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Uma aventura fantástica

Atenção! Se você não vive o cotidiano baiano, provavelmente não conseguirá compreender esse texto com clareza. Mas fique a vontade pra lê-lo, assim você entenderá porque nós baianos somos tão felizes. Se rir não adianta, chorar também não resolve!




Adoro andar de buzu. É sério, não ria... Não to maluca, ainda não.
É uma aventura tão emocionante esperar no ponto, se preparando fisicamente e psicologicamente para adentrar no ambiente selvagem e hostil. Sabe aqueles safáris africanos? Pois então, é mais ou menos assim... Só que os animais estão DENTRO do transporte.

O buzu chega (se ele chegar e não quebrar na subida da ladeira) e a briga já começa na entrada, quando os passageiros se estapeiam para ver que entra primeiro, pois, os felizardos que conseguirem irão viajar sentadinhos, bonitinhos. Quer dizer, até aparecer um senhor idoso rabugento, pra você oferecer o lugar e ele dizer que não, que não é velho, que não precisa da sua ajuda e começar a esbravejar. Então, a galera se junta e cai na risada... da sua cara, claro, que tentou ser um cidadão educado e ainda tomou um esporro.

Nunca esqueci o dia em que pedi “licença, senhora” dentro de um buzu e ela me respondeu que “senhora ta no céu.” A minha vontade? Dizer “sai da frente, *5#%#*!” Quem sabe ela achasse melhor. Agora é proibido ser educado.

Antes disso, você tentou pagar a passagem com uma nota de R$ 20 e a cobradora faz cara de raiva, pois VOCÊ tem que ter dinheiro miúdo, trocado, destrinchado, pra facilitar o troco. Tá, tudo bem. Dar R$ 100 pra tirar R$ 2,35 é sacanagem. Mas 20? Tem lá um adesivo dizendo que o troco máximo é de R$ 20,00. Eu to no meu direito e a obrigação do cobrador é ter troco e cobrar mina passagem sem dar um piu!

Pra quem vai em pé a aventura é muito melhor. Em que outro lugar você pode escolher entre inspirar o desodorante vencido de um fulano e o quadril protuberante daquela senhora que passa abrindo caminho no corredor? Sem esquecer do espertinho que, ao tentar passar, faz questão de encostar no seu corpo com tanta vontade que você torce pra que o “incômodo volume” seja um Nokia 2280 no bolso dele. Opa, tem aquela moça do guarda-chuva tamanho GG que parece não tentar evitar que o objeto acerte sua canela.

Ah, um conselho. Por mais que você se sinta tentado em ficar próximo da porta pra facilitar sua descida, esqueça. É na porta mesmo que o povo se concentra, pois pensa do mesmo jeito que você. E aí, é aquela disputa pelo espaço, que é o mais perigoso do veículo, já que nunca se sabe quando a porta vai abrir acidentalmente e jogar alguém pra fora. Fique onde possa se segurar com força, com toda sua força, como a boia de um náufrago a deriva.

O clima é semelhante ao das savanas africanas também. Abafado, quente, sufocante. Imagine a mistura de inúmeras fragrâncias, perfumes da Avon combinados com “espanta” e o suor ácido de tanta gente junta.

Ah, não podemos esquecer do vendedor de doces, canetas e afins. Tudo bem, um trabalhador, que está ali garantindo o pão de cada dia. Mas será que precisa insistir tanto pra você comprar? É quase uma obrigação do passageiro comprar as quinquilharias. Se você compra, ele diz um sonoro “Deus te abençoe!” Se não comprar, ele também agradece, mas eu sinto que mentalmente ele deseja, no mínimo, que você tropece na escada ao descer do ônibus.

Caramba, se eu fosse comprar as canetinhas, chaveiros, adesivos, lanternas e tudo quanto é coisa que me oferecem no buzu todos os dias eu já estaria falida ou com uma loja de R$ 1,99 na minha casa.

E tem também aquela mocinha, aparentemente forte e disposta, vestida em um resto de short, que cobre apenas o essencial, ou não, do seu corpo, pedindo algum trocado. Ela diz que é qualquer trocado, mas experimente dar aquela moedinha de 10 centavos, filha única na sua carteira. A mocinha vai questionar você com um olhar tão matador que é bom você se benzer!

Mas a parte mais emocionante dessa viagem fantástica ainda está por vir.

Tem o motorista do ônibus, um cara que sonhou em ser piloto de Fórmula 1. Corre mais que o Papa Léguas, nunca responde ao “Bom dia” do passageiro (ta vendo aí que é proibido ser educado?) e ainda nos transporta como inúteis sacos de batata. A cada curva brusca ou buraco no percurso, quem não está se segurando bem corre um sério risco de ser arremessado pela janela ou espremida entre o cara do desodorante vencido e o do Nokia 2280. Eu prefiro ser arremessada pela janela...

Tem também aqueles veículos velhos e sucateados (a maioria deles, na verdade), soltando peças, as vezes sem freio, as vezes sem embreagem, as vezes sem jeito mesmo. E é sempre na subida da ladeira que ele quebra, por que pra baixo todo santo ajuda.

Mas chegou a melhor hora! Aquela em que você “puxa a cordinha”, pede o ponto e o motô passa direto... Ê, beleza! Você vai ter que voltar umas três quadras por causa da surdez do motorista. Ou quem seguir viagem pra descer no terminal e viver mais aventuras. Segurem as bolsas e carteiras, porque sempre tem um danadinho gatuno atrás de você, torcendo pela sua lerdeza.

Claro, não podemos esquecer que toda essa aventura vem acompanhada de uma riquíssima trilha sonora. Você pode escolher entre conhecer o “sabor de mel” entrando na sua casa, na sua vida, mexendo com as estruturas, ueeepa! Ou talvez você prefira aprender como “ralar a xana no asfalto” e a “tcheca no chão”. Ou talvez um “hip rap hop” revoltado dando “tapa na cara da burguesia”. Ah, mas o que toca e todo mundo se balança, nem que seja um dedinho, é o famoso arrocha “chorando toda vez que te vê, querendo você, sentindo falta desse amor...”

Enfim (e graças a Deus) você chega ao seu destino! E aí vem a última parte da aventura. Aquela em que, antes mesmo dos passageiros descerem, já existem outros se estapeando pra entrar, fazendo um bolo doido na porta do veículo. Em determinado momento, até eles mesmo esquecem se estavam subindo ou descendo. E aí, meu amigo, a viagem fantástica começa de novo, do mesmo jeito, ou até pior.

O desejo no final do dia é chegar em casa, tomar um banho de corpo e alma pra se livrar do estresse fulminante que acomete o pobre cidadão, que não tem outra opção a não ser andar de buzão. Rimou!


-


Esse texto não tem intenção de ofender, denigrir ou insultar qualquer pessoa. Se você se sentiu atingido, o Rabisco Criativo pede desculpas antecipadamente. Mas continua achando que a vida é uma grande piada!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mundo Batavo em miniatura

O Programa Avesso desta semana traz os bastidores de uma campanha muito legal da Batavo. Imagine montar a maquete de uma cidade inteiramente com embalagens, uma cidade sustentável. 

Agora imagine o trabalho que deu pra fazer tudo isso!



Para comunicar ao consumidor sobre o lançamento da nova embalagem de leite UHT Batavo, a agência NBS criou um filme que traz como cenário uma maquete de 45m2 construída com 20 mil embalagens de leite Batavo. A artista plástica Nani Brisque, que assina o projeto, coordenou 106 artistas durante 13 dias. “Fizemos estudos para desenvolver diferentes tipos de recorte na maquete”, conta Nani.

Segundo Fabricio Chamon, diretor 3D da Tribbo Filme, “os personagens do filme foram criados com técnicas tridimensionais aplicadas no cinema hollywoodiano, em que se desenvolvem personagens reais com a caixinha de leite, que posteriormente são digitalizados”. Durante essa parte da produção do filme o cenário é capturado e os personagens animados são colocados em cena durante a pós-produção.


Por meio do hotsite www.mundobatavo.com.br, os usuários podem passear pela maquete e ajudar a construir partes do Mundo Batavo, como estádio, escola e teatro; assistem a tutoriais que ensinam como construir partes da maquete com embalagens; e ainda aprendem sobre a reciclagem das caixinhas. “O site também possibilita a doação de embalagens virtuais que serão revertidas em litros de leite para instituições sem fins lucrativos de Buriti Alegre, em Goiás”, afirma Fabio Medeiros, VP de Lácteos da BRF Brasil Foods.




Confira os bastidores desse surpreendente trabalho nota 10!



---

Sobre o Programa Avesso

O Avesso é um canal de TV 2.0, responsável pelo desenvolvimento do conceito do Brand Backstage no Brasil, mostrando os bastidores da indústria da comunicação por meio de um programa de entretenimento com três minutos de duração. O programa se destaca, por sua ampla interação entre os meios, com uma linguagem moderna e dinâmica.

Prepara-se para...rir!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Opinião




Um determinado partido político tem defendido a seguinte continha no seu programa eleitoral em horário nobre:

Homem + Mulher + Amor = Família

Na matemática da vida que aprendi durante meus 23 anos, o cálculo que forma uma família é tão simples quanto 1 + 1. É formado pelo princípio básico de serem pessoas que se amam, independente do sexo, idade, religião, cor, posição social, ideais.

Quantas famílias são feitas de mães solteiras que criam seus filhos sozinhas?
E quantas são formadas por avós que cuidam de netos órfãos?

Não! A tal soma apresentada não é uma referência a esses tipos de família. 

Para mim soou de forma preconceituosa aos milhares de casais homossexuais que se amam e tem SIM o direito de ser uma família. Pra mim soou como uma crítica às pessoas que integram essa parcela da população, e que não é pequena.

Então eu me pergunto: você votaria em alguém que defende tão explicitamente a sua discriminação por pessoas que também são seres humanos e que, portanto, tem os mesmos direitos e deveres que todos nós?

Até onde eu sei, em uma democracia se governa com todos e para todos, não importa a sua condição, principalmente a opção sexual, já que nos dias de hoje isso ainda é, vergonhosamente, um tabu ridículo e desnecessário.

Aos membros desse partido, garanto: se já não mereciam meu voto antes, com a defesa de um óbvio falso moralismo, agora é que jamais terão, pois na minha condição hétero, acredito que os homossexuais devem ser respeitados tanto quanto eu, que sou hétero.

Não me importa se “biblicamente” isso é errado, pecado, o que for. Se as suas escolhas não interferem ou prejudicam na vida dos outros, você tem todo direito de fazê-las.

"Resgatar valores familiares", como o próprio partido denomina na TV, não é, ao meu ver, dar um definição unilateral de família, mas valorizar, verdadeiramente, a melhor e mais eficiente forma de se mudar a realidade discriminatória desse país: educação. Aquela que usa do bom senso para ensinar a respeitar as diferenças.

A mesma educação e respeito ausentes no programa eleitoral do referido partido.

-
Esse texto representa uma opinião pessoal e você que o lê não tem obrigação de concordar.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dia do Poeta



"O poeta é um fingidor. Finge tão completamente, 
que chega a fingir que é dor, a dor que deveras sente."
(Fernando Pessoa)

-


Hoje é Dia do Poeta e nada melhor que uma excelente notícia  pra comemorar essa data especial.

De 28 de outubro a 06 de novembro acontece em Salvador a 10º Bienal do Livro da Bahia, no Centro de Convenções.  E o melhor, teremos uma ilustre feirense participando.



A poeta e contista Nívia Maria Vasconcellos é um dos nomes confirmados para participar. A Bienal, considerado o maior evento literário do estado, terá a presença da feirense  na “Praça do Cordel e da Poesia”, no dia 31 de outubro, segunda, às 19h.

Para quem ainda não conhece o trabalho de Nívia, ela é formada em Letras Vernáculas, especilaista em Estudos Literários  e Mestra em Literatura e Diversidade Cultural, todos pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Atualmente, estuda Jornalismo na UNEF-FAN. É também professora de Literatura e declamadora.

- Em 2002, publicou o livro de poesias “Invisibilidade” pelo MAC (Museu de Arte Contemporânea/FSA.

- Ganhou o 7º Festival Vozes da Terra, em 2007, com a música “Soneto que não queria existir”. 

- Foi premiada pelo Concurso de Literatura da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas de FSA) de 2008, que editou e lançou seu livro “Escondedouro do Amor e Outros Versos sob a Espera.”

Tenho grande admiração pelos seus escritos, principalmente pela canção que ganhou o Vozes da Terra, que descreve muito bem as dores de um amor. Com melodia de Paulo Akenaton, confira essa linda obra.


Parabéns a talentosa Nívia pela participação merecida nesse evento.

-

Para quem não sabe, a blogueira é metida a poetisa. Conheça meus textos clicando AQUI!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

ColdPLAY!!!

Adoro clipes. Fato!

E quando eles combinam uma boa música com imagens bacanas e uma história fofa, melhor ainda.

Assim é o novo clip do Coldplay, com o fofo do Chris Martin e os outros integrantes da banda vestidos de elefante, em busca do seu "Paradise".

Com imagens gravadas em Londres e nas belíssimas paisagens da África do Sul, o clipe tem direção de  Mat Whitecross, que já trabalhou com o grupo anteriormente, fazendo um ótimo trabalho nesse clipe. 

Vamos conferir:


Show vestidos de elefante? Ri alto...

Taí uma banda que tem um som muito bom de se ouvir e vários clipes com estética admirável.

Outra música e clipe deles que gosto bastante é Viva la Vida. Uma mistura de pintura rupestre, com dança do robô e viagens psicodélicas. I like! :-)



Yellow é um clipe bem simples, na vibe "você não sabe o quanto caminhei", com Chris de cara lambida. Mas quer saber, eu curti muito! :-)


Enfim, é uma banda de sucesso indiscutível e que fez o público ir ao delírio no Rock in Rio. Não é pra menos, né? Quer saber, sou fã mesmo!