quinta-feira, 10 de maio de 2012

Paixão em série

Internet é um vício. Fato. E se você aliar esse vício ao das séries, é ainda pior... ou melhor. Depende do ponto de vista.

Eu sempre fui amante de clássicos da TV aberta como Hércules e Xena, Um Maluco no Pedaço, passando por Smallville das manhãs de domingo do SBT, até as mais recentes (tá, nem tão recentes assim) CSI (Miami, Las Vegas, NY), Monk (#amo) e House. De uns tempos pra cá conheci e me apaixonei por séries que só graças a internet (aleluia) foi possível assistir, já que TV por assinatura mesmo sendo SKY por 39,90 não é algo viável na minha rotina.

Atualmente acompanho quatro séries simultaneamente e já estava me achando maluca, confundindo os enredos de vez quando. Mas depois que uma amiga me disse acompanhar 28 produções diferentes (isso mesmo, vinte e oito), eu passei a me achar normal de novo. #BeijoLaryssa

Foi assim que primeiramente conheci Glee e, depois de um longo caso de amor exclusivo com a série, me apaixonei também pelas recentes Smash, Once Upon a Time e a tenebrosa The Walking Dead. Atualmente assisto e acompanho tudo que posso sobre as produções, ainda que pareça bastante controverso gostar de musicais, contos de fadas e zumbis, tudo junto e misturado. Se você conhece, é fã, não gosta ou nunca ouviu falar, senta aqui pra gente conversar que o post é grande!

1 - Glee

Não é por acaso que Glee é minha queridinha e a mais antiga da lista que vejo atualmente. Sim, sou uma adolescente tardia e me identifico com essa vibe High School...fazer o quê? 


Imagine um grupo de alunos do ensino médio com características e dilemas diferentes e isso ser justamente o que os une. Coloque um professor bonzinho (e gato!), uma vilã de bom coração, bullying, gravidez na adolescência, combate ao preconceito contra portadores de necessidades especiais, gays, gordinhos e negros, um pouco de egocentrismo, performances coreografadas (ou não), muito drama e doses generosas de bom-humor. Misture tudo isso em um coral super talentoso, que é tradicionalmente ridicularizado pela maioria dos alunos do colégio.


Isso é Glee. Uma série leve, divertida que tem uma legião de fãs de todas, absolutamente todas as idades ao redor do mundo por exaltar os sonhos e aceitar as diferenças. Mais que uma série, é um fenômeno. O fenômeno Gleek! O elenco também já se apresentou fora da telinha com a turnê mundial, resultando em um filme 3D.

É por adorar séries e filmes musicais que fico hipnotizada com as versões incríveis de músicas famosas que o elenco interpreta, assim como as homenagens póstumas a grandes nomes como Michael Jackson e Whitney Houston. Mas a melhor de todas pra mim, sem dúvida, foi essa abaixo, com a participação especialíssima de um coral concorrente. #ChoroMuito




No ar desde setembro de 2009, Glee é uma série premiada (Globo de Ouro 2010 e 2011 de Melhor Série Comédia/Musical, entre outros) que está no final da sua 3º temporada. Tudo indica (inclusive os spoilers espalhados por aí) que haverá uma renovação de elenco, já que a maioria dos alunos está se formando no ensino médio.

É exibida no Brasil atualmente pela Fox e na TV aberta pela Globo de madrugada e com uma dublagem medonha!


Quer saber mais sobre a série? Confira nos queridinhos Gleek Out! Brasil , Gleek Brasil e Glee Brasil. Eu assisto aqui.


2 - Smash

Em segundo lugar, mas não menos importante é  Smash, outra série muito interessante. Lançada esse ano, foi logo vista como uma cópia e concorrente de Glee e eu, sinceramente, acho a comparação descabida. Concorrente com certeza é, afinal, com milhares de boas séries disputando a atenção do telespectador, ganha quem souber fazer isso melhor. Mas se você assistir ambas perceberá nitidamente a diferença entre elas.




Logo de cara ela se destaca por ser uma produção do aclamado diretor Steven Spielberg e, pelo seu histórico nos cinemas, todo mundo espera um trabalho majestoso. Porém, as experiências de Spielberg na TV não foram tão bem sucedidas quanto Smash está sendo.




A trama se desenrola sobre os bastidores de um espetáculo na Broadway que tem a vida de Marilyn Monroe como tema. Este ano a morte da estrela completa 50 anos. Que tal uma amostra grátis nesse super trailer?




Além de mostrar os detalhes trabalhosos que uma produção da Broadway exige, desde a concepção do espetáculo até sua execução, a série também relata dramas particulares de cada personagem mas foca principalmente (pelo menos nessa temporada) na disputa as vezes nada saudável entre duas atrizes pelo desejado papel de Marilyn.

Uma delas é Katharine McPhee, vice campeã da quinta temporada de American Idol. A outra é Megan Hilty, por quem simpatizei muito mais, talvez por ter mais presença que Katharine ou por ser meio vilã. Não curto muito as mocinhas indefesas das tramas...

Katharine e Megan em cena.

O restante do elenco também se destaca pela participação de Anjelica Huston (Família Adams), Jack Davemport (FlashForward) e Debra Messing (Will&Grace). Ainda tem Uma Thurman fazendo uma ponta como superstar.

Confira uma das canções que mais gostei:



Os escritores das músicas de Hairspray, Marc Shaiman e Scott Wittman, também fazem parte da equipe escrevendo músicas originais para o seriado. Pelo que ouvi até agora, excelentes canções compõem a trilha sonora da série.


Exibida pela NBC e no Brasil pelo canal Universal, Smah tem obtido excelentes índices de audiência e sua segunda temporada já foi confirmada. Oba! Saiba mais em Smash Brasil. Eu assisto aqui ou aqui.



3 - Once Upon a Time


Lançada no final de 2011 e perto de terminar a primeira temporada, essa queridinha eu só a conheci graças a uma amiga que me implorou pelo download. Mas já na sinopse da série, eu me encantei... Se você se perder em alguma pedaço do caminho, não se assuste, a série é dos mesmos autores de Lost.





Não é por acaso que a série tem esse nome, pois a trama toda gira em torno dos clássicos dos contos de fadas e que eu, particularmente sempre adorei. Finais felizes não me comovem tanto, mas é bom saber que alguma coisa acaba bem em meio a tantos problemas da vida real.




Protagonizada pela bela e simpática Jennifer Morrison (a Dra. Alison Cameron de House), sua história se passa nos dias atuais em uma cidade fictícia chamada Storybrook, onde personagens famosos dos contos vivem aprisionados nesse nosso mundo chato sem magia, sem lembrar do passado, graças a uma maldição lançada pela Rainha Má, da Branca de Neve. 




Aliás, tudo na trama sempre relembra a briga entre Branca e a Rainha, só que nessa história a disputa não é pela mais bela. Se ela se achava menos bonita que a guria, porque não procurou o Dr. Rey? #PiadaFail


Destaque para o ator  Robert Carlyle , no papel do "não tão bom, não tão mau"  Rumpelstiltskin  (não aprendi a pronunciar isso ainda).




Entre vilões e mocinhos, a personagem de Jennifer, Ema, é a filha do badalado casal Branca de Neve e Príncipe Encantado (bota encanto nisso!) e a única que pode devolver os finais felizes de cada personagem. Só que ela não acredita nisso... Bom, falei demais! Uma coisa eu garanto: vale a pena conferir essa série, não só pela trama interessante e que nos dá outra visão aos manjados contos de fadas, mas também pela maquiagem impecável, cenários e efeitos especiais muito bons.



Ah! Jennifer Morisson esteve esta semana no Brasil e concedeu entrevistas para inúmeros blog e revistas. Vale o clique nessa aqui!


Exibida pela ABC, no Brasil você confere pelo canal Sony. Eu assisto aqui ou aquiSaiba mais sobre a série no OUAT Brasil. 


4 - The Walking Dead


Essa é a última da lista porque é última que comecei a assistir, obviamente depois de relutar muito, já que não gosto de ver sangue, cérebro e tripa pra todo lado. Se você também não gosta, nem pense em assistir.




Lançada no início de 2010 e baseada nos quadrinhos de mesmo nome, The Walking Dead é o tipo de produção que você não sabe se ama ou odeia. Pelo menos comigo é assim. Tem cenas que me dão enjoo, outras eu fico vidrada sem piscar. Louco, né?


A trama é basicamente a seguinte: um vírus se espalha pelo mundo transformando as pessoas em zumbis depois de uma febre mortal. Quem é mordido também vira zumbi e assim sucessivamente.  É zumbi pra todo lado!



Nessa loucura toda surge um pequeno grupo de sobreviventes, liderado pelo xerife Rick Grimes, viajando pelo que sobrou dos Estados Unidos e à procura de um lugar onde não sejam o prato principal. Mas no fundo, no fundo, ninguém sabe pra onde está indo, só sabem que querem sobreviver. Como se não bastasse tamanha desgraça, ainda precisam lidar com o drama da perda de quem amam e tensão que beira a insanidade. Ainda assim existe doses de bom humor na medida certa pra você dar um sorrisinho amarelo.

Confira o trailer:


Vale destacar a maquiagem e efeitos surreais feita na galera zumbi. Não posto um exemplo aqui porque nem eu gosto de olhar muito pra essas coisas...hahaha Mas é fácil encontrar imagens da bagaceira no Google. 

Com o término da segunda temporada, a série já teve a terceira confirmadíssima, haja visto o sucesso que vem fazendo, levando até a valorização das ações do canal AMC, pelo qual é exibida.

No Brasil, você confere pela Fox. Eu assisto aqui e aqui. Saiba mais nos sites 
The Walking Dead Brasil e Walking Dead Br.


-


O post foi grande mas espero que tenham gostado. As próximas séries a entrarem nessa lista serão New girl, Mad Men, Game of Thrones.


Abraços,


@juhcosta1988


2 comentários:

  1. Só digo uma coisa, sou normal haha.
    Amo todas, só preciso mesmo pegar Smash para assistir e depois fechar com 30 series (a procura de mais 01). TWD em quarto #chatiada haha
    Amei o post, genial!

    ResponderExcluir
  2. Amiga querida, como redatora, crônista e dissecadora de eventos e situações, você muito bem ilustrou essas maravilhosas séries, falo de Once Upon A Time e Walking Dead, duas das melhores que já vi em toda a minha limitada existência, hehehe...As mesmas, inclusive, me foram por ti apresentadas, gracias !!!

    ResponderExcluir

Deixe seu rabisco por aqui!Em caso de dificuldade, envie seu comentário para o endereço rabisco-criativo@hotmail.com

Críticas são bem-vindas, mas educação e bom senso também.

Obrigada.